skip to Main Content
Como Gerenciar Os Custos Da Nuvem E Garantir Que Ela Continue Sendo Um Bom Investimento?

Como gerenciar os custos da nuvem e garantir que ela continue sendo um bom investimento?

Agora que você já sabe a importância de iniciar sua jornada para a nuvem, quais os tipos de nuvem que existem, as características de cada uma delas, como movimentar suas aplicações e mantê-las segura, chegou o momento de entender como fazer o gerenciamento de custos desse serviço para que essa transformação digital possa valer cada vez mais a pena.

Além da segurança e agilidade, um dos maiores motivos que leva as empresas a migrarem suas aplicações para a nuvem é a redução de custos. Porém, é muito comum que no início do processo de migração, aconteça o excesso de consumo dos recursos da nuvem. A facilidade de inclusão de ativos de tecnologia e serviços, de forma automática e segura, leva as empresas a utilizarem a infraestrutura computacional sem realizar uma análise prévia quanto a necessidade e custos.

Então, como você pode garantir que a migração seja realmente um bom investimento? O consumo inteligente dos recursos e serviços de tecnologia disponíveis deve ser uma prioridade, mas para que isso aconteça, reforçamos, é extremamente importante realizar o gerenciamento de custos da infraestrutura utilizada na nuvem, tomando algumas ações prioritárias: análise e a melhoria contínua.

Vale lembrar que reduzir recursos de tecnologia não significa colocar em risco a infraestrutura de TI da empresa, mas sim, buscar a otimização e verificar o consumo em excesso.

E a chave para ter sucesso nesse gerenciamento de custos é monitorar e auditar cuidadosamente o uso. Ter um inventário da infraestrutura computacional utilizada e ferramentas de análise integradas ao ambiente de nuvem são as melhores formas de atingir esse objetivo.

Existem ferramentas que auxiliam na gestão de custos da cloud computing, analisando áreas estratégicas de forma integrada. Além dos custos em si, elas analisam também o quanto os recursos estão sendo otimizados, desempenho, tolerância a falhas e o grau de segurança da nuvem.

Elas também têm o poder de analisar elementos específicos que influenciam diretamente o custo da nuvem. São eles: subutilização de volumes de armazenamento; subutilização da CPU; inutilização de endereços de IP; e balanceadores de carga ociosos.

Esses elementos merecem uma atenção especial devido ao seu potencial em aumentarem os gastos com a infraestrutura em nuvem.

Projetar a infraestrutura com conhecimento da arquitetura a ser utilizada na nuvem é a maneira mais eficaz de minimizar os custos no longo prazo, sem gastar demais ou atingir limites de uso. Isso significa que uma estratégia de implantação abre a perspectiva das empresas para a inovação e a concorrência de mercado.

Erros na escolha dessa infraestrutura podem gerar prejuízos, levando a dois caminhos possíveis: atingir limites de uso e ter que pagar mais pela expansão; gastar demais com uma infraestrutura que não está sendo completamente utilizada.

Para garantir que isso não ocorra, é importante ter conhecimento para projetar essa infraestrutura. Por isso, é importante escolher empresas especializadas para te ajudar nessa etapa, um exemplo é a Unitech.

A Unitech tem profissionais capacitados que poderão te ajudar não só nessa fase, mas em toda a sua jornada na cloud.

Back To Top